29 de October

Intimidade além-gênero da Ovelha Negra + Velvet encerra ID Fashion

União das marcas curitibanas de underwear mostrou uma moda íntima fora do comum
Abrir Galeria

A Miss Pinhais, Luciana Tavares, abriu o último desfile no Catwalk. (Fotos: Jorge Mariano)

Hora de dormir… ou de amar. Depois de dois dias intensos de desfiles, avaliações e de um recorte precioso do que o Paraná produz de melhor em moda, nada melhor que encerrar a programação do Catwalk com roupa íntima. Conhecida por suas lingeries de vanguarda, a Ovelha Negra se associou à Velvet, que também produz moda íntima masculina fora do padrão.

O resultado foi um desfile sofisticado e ousado na medida certa. Começando pela trilha sonora, que incluiu dois músicos tocando didgeridoo (aquela “flauta” gigante aborígene) ao vivo. A Miss Pinhais, Luciana Tavares, abriu o desfile. Na parceria, a Ovelha Negra se atreveu a ir além do preto e branco, incluindo toques de rosa, azul, amarelo, marinho e roxo. Recortes e transparências também marcaram a coleção, assim como as estampas espaciais, inspiradas no universo. O “gender-bender” (além-gênero), apareceu nas calcinhas recortadas no formato de cuecas – mas com a feminilidade garantida nas transparências. Final feliz (e sensual).

Ficha técnica

Equipe Beauty ID Fashion: Johne Timoteo, Paty Ferraz, Jhonny Macartney e equipe.

Equipe camarim: Eloá Xavier e equipe.

 

Voltar